quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Bradesco tem lucro de R$ 3,875 bilhões no 3º trimestre de 2014

Valor ficou 2,6% acima do registrado no trimestre anterior. 


Agência do Bradesco (Foto: Carolina Sanches/ G1)

Nesta quinta-feira (30), o Bradesco abriu a temporada de balanços das instituições financeiras e anunciou ter registrado lucro líquido contábil de R$ 3,875 bilhões no terceiro trimestre de 2014. O valor ficou 2,6% acima doregistrado no trimestre anterior (R$ 3,778 bilhões) e 26,5% superior ao resultado do terceiro trimestre do ano passado.

No ano, o lucro líquido ajustado do banco soma R$ 11,227 bilhões, uma alta de 24,7% em relação ao mesmo período de 2013. O lucro foi parcialmente afetado pelo efeito contábil negativo de R$ 598 milhões após o colapso do português Banco Espírito Santo, no qual o Bradesco tinha 3,9% do capital. Do G1, em São Paulo

A própria presidente Dilma telefonou para Henrique


A própria presidente Dilma Rousseff (PT) telefonou nesta quarta-feira para o atual presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), principal articulador da derrota do governo.

Derrotado na disputa pelo governo do Rio Grande do Norte nas eleições deste ano, o peemedebista atribui a derrota ao empenho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em favor do adversário.

Henrique disse que a conversa foi cordial, negou que tenha sido sondado para um ministério, mas afirmou que ambos conversarão de novo na próxima semana e que, nessa ocasião, recomendará a ela que ouça mais o Legislativo.

O aceno da presidente foi uma tentativa de conter a ameaça de aprovação de projetos que representam aumento de despesa para o governo. Uma dezena de projetos desse tipo poderão ir a votação na Câmara e no Senado nas próximas semanas. Foto: Agência Câmara.

Policiais acusam delegado de extorquir dinheiro de traficante no RN

Delegado Graciliano Lordão, de Canguaretama, nega acusação.
Com medo de morrer, PM e agente da Civil gravaram áudios pedindo ajuda.



Soldado Denis esteve na Secretaria de Segurança Pública nesta quarta (Foto: Fernanda Zauli/G1)

O delegado da Polícia Civil Graciliano Lordão, atualmente titular da DP de Canguaretama, distante cerca de 70 quilômetros de Natal, está sendo investigado pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte sob a suspeita de ter recebido dinheiro, em dezembro do ano passado, para soltar um traficante de drogas preso no bairro de Ponta Negra, na Zona Sul de Natal. O policial militar e o agente de Polícia Civil que fizeram a denúncia ao MP à época dizem que agora estão sendo ameaçados de morte. Em contato com o G1, o delegado nega as denúncias.

Na noite desta terça-feira (28), o soldado Denis Fernandes de Brito Lima, lotado no 5º Batalhão da PM, e o agente Gustavo gravaram e enviaram para grupos de WhatsApp áudios nos quais pedem socorro, dizem estar marcados para morrer e afirmam ter tomado conhecimento de que o delegado teria contratado pistoleiros da cidade de Mombaça, no estado do Ceará, para matá-los (ouça as gravações ao lado).

“Sobre a denúncia da extorsão tudo isso é um mal entendido e não procede. Na verdade não posso dar detalhes neste momento porque se trata de uma investigação muito grande. Em relação a essa história de que teria contratado pistoleiros pra executar policiais é uma grande mentira, mas na hora exata toda a verdade vai aparecer”, limitou-se a dizer o delegado Graciliano Lordão em entrevista ao G1.


Coronel Araújo (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)

Escolta

Ainda na noite desta terça, o comandante geral da PM, coronel Francisco Araújo Silva, enviou um grupo de escolta com quatro policiais do Batalhão de Choque para a residência do soldado, onde permaneceram de guarda durante toda a noite e madrugada. "Vamos manter a escolta ao PM e aguardar um posicionamento do Ministério Público", disse o comandante. Segundo ele, o soldado tem 41 anos, está na PM há 10 anos e tem uma conduta ilibada.

Já na manhã desta quarta, o soldado esteve na sede da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed). Ele chegou ao local escoltado e usando colete a prova de balas. O titular da Sesed, general Elieser Girão Monteiro orientou o soldado a procurar o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público. "Existe uma investigação no MP sobre esse caso e será dada a resposta que a sociedade espera", disse o secretário.

O delegado geral de polícia civil, Adson Kepler, disse estranhar a denúncia de ameaças sofridas pelo soldado e pelo agente e não entender o que chamou de "pandemônio nas redes sociais" acerca do caso. "Tudo isso atrapalha a investigação que está em curso. Vamos agora investigar a veracidade dessa ameaça. Se houve ameça, os envolvidos serão punidos e se houve calúnia, também haverá punição", disse.

Extorsão

O soldado Denis conta que em meados de 2013 prendeu um suspeito de tráfico de drogas em Ponta Negra e o encaminhou para a 15ª Delegacia de Polícia no mesmo bairro. De acordo com o soldado, em uma busca realizada na casa do suspeito foram encontrados R$ 20 mil em dinheiro. Segundo ele, o delegado Graciliano Lordão não autuou o suspeito e dias depois, mais uma vez, o soldado se deparou com o suspeito solto quando o próprio disse que teria pago ao delegado para ser solto.

O soldado relatou a situação para o comando da Polícia Militar e o caso foi encaminhado para o Ministério Público que instaurou inquérito para apurar as denúncias.

Lordão
Graciliano Lordão tem 47 anos. Vinte e seis deles, dedicados à Polícia Civil. Nasceu em Santa Rita, na Paraíba, mas mora há 11 anos no RN. No estado, tem passagem pelas delegacias de Furtos e Roubos, em Natal, 1ª DP de Parnamirim, e 15ª DP de Ponta Negra, também na capital potiguar.


Delegado Graciliano Lordão nega as denúncias feitas pelos policiais (Foto: Ney Douglas/Novo Jornal)

Contra PT, PSDB estuda apoio ao PSB na disputa pelo comando da Câmara

Deputado mineiro pretende concorrer como 3ª via em disputa que deve colocar petistas e peemedebistas em lados opostos. Movimentação gerou reação do grupo de Eduardo Cunha (PMDB), que já deu início à articulação para disputar o cargo

Partidos da oposição estiveram em contato com o pré-candidato à presidência da Câmara dos Deputados, Julio Delgado (PSB-MG), para iniciar conversas sobre eventual apoio ao socialista na disputa do ano que vem. A presidência da Câmara é um posto estratégico, já que seu ocupante controla a pauta de votações na Casa. 

A oposição quer encontrar uma alternativa viável para derrotar o PT nessa disputa. O partido da presidente Dilma Rousseff ainda não fechou o nome que deverá concorrer ao cargo. Marco Maia (RS) e Arlindo Chinaglia (SP) são atualmente os mais cotados para defender as cores do PT.

PP destitui Maluf da presidência do partido em SP


Em retaliação ao apoio dado pelo PP de São Paulo ao candidato do PMDB ao governo do Estado, Paulo Skaf, a direção nacional da sigla vai destituir o deputado federal Paulo Maluf da presidência do diretório estadual.

A cúpula do PP — que nacionalmente fez parte da coligação pela reeleição da presidente Dilma Rousseff — havia acertado que no Estado o partido estaria junto com o petista Alexandre Padilha, ex-ministro da Saúde que terminou a disputa pelo governo paulista em terceiro lugar.

No último dia para a definição das alianças, no entanto, Maluf deu aval para que a direção estadual da sigla deixasse o barco do petista e embarcasse na candidatura de Skaf, que aparecia nas pesquisas de intenção de voto em segundo lugar.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Hermano faz apelo ao governo para abastecer Unicat com medicamentos


O deputado Hermano Morais (PMDB) fez esta tarde (29) um apelo em forma de protesto ao governo do Estado para que resolva o problema do desabastecimento de medicamentos na Unidade Central de Agentes Terapêuticos (UNICAT), que está prejudicando muitas pessoas que fazem tratamento continuado.

“Muitas pessoas estão fragilizadas pela falta de medicamentos naquela unidade. Isso afeta, principalmente as famílias mais humildes porque, por se tratarem de medicamentos caros, elas não dispõem de recursos para a sua aquisição”, afirmou.

Hermano citou o exemplo da estudante de Serviço Social, Ilana Daniele de Albuquerque Silva Campos, de 25 anos que sofre de hipertensão pulmonar. Por causa da falta de um medicamento que tem que tomar duas vezes ao dia, ela já perdeu 12 quilos e teve que abandonar a Universidade, estando em repouso total.

“A família da estudante recorreu à Justiça que determinou o Estado adquirir a medicação. A Saúde alega que as licitações estão sendo desertas. A gente tem informações que não estão aparecendo fornecedores porque a dívida do Estado está muito grande. É preciso que o governo compre os medicamentos, mesmo que seja de forma emergencial. Fica o nosso apelo em forma de protesto. O governo existe para encontrar soluções que beneficiem a população”, afirmou.

Em aparte, o deputado Ezequiel Ferreira (PMDB) manifestou apoio ao pronunciamento do colega, afirmando que esse é um assunto importante para a vida das pessoas. .”É lamentável ver a saúde pública do Estado como hoje se encontra. É um desmantelo administrativo na saúde”, afirmou. Fonte: http://www.al.rn.gov.br/portal/noticias/3853/hermano-faz-apelo-ao-governo-para-abastecer-unicat-com-medicamentos

Ministros do TSE vão averiguar dados da apuração de eleições presidenciais para confirmar resultados


Após a proclamação provisória do resultado do segundo turno das eleições para os cargos de presidente e vice-presidente da República, o Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realizou sorteio dos ministros que serão responsáveis por conferir e confirmar os dados da apuração dos resultados das urnas. 

Os ministros que irão averiguar os votos computados nas urnas eletrônicas serão relatores do resultado por grupos de estados.

O ministro Gilmar Mendes, do STF, por exemplo, será responsável pelo Grupo 1, formado pelos estados do Amazonas, Alagoas, São Paulo e Tocantins. Caberá ao ministro Luiz Fux, também do STF, relatar a apuração referente às eleições presidenciais em Minas Gerais, Mato Grosso, Espírito Santo e Mato Grosso do Sul, que compõem o Grupo 2. 

O ministro João Otávio de Noronha, do STJ, é o responsável pelo Grupo 3, formado por Ceará, Sergipe, Maranhão e Goiás. A ministra Maria Thereza de Assis Moura, também do STJ, foi sorteada para relatar a apuração do Grupo 4, composto pelos estados do Rio de Janeiro, Paraná, Pará e Piauí. 

Ao ministro Henrique Neves, do TSE, caberá fazer o batimento dos resultados dos estados da Bahia, Pernambuco, Paraíba e Santa Catarina, que integram o Grupo 5. Por fim, a ministra Luciana Lóssio, também do TSE, será a relatora do Grupo 6, formado pelo Distrito Federal, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Acre, Rondônia, Roraima e Amapá.

A proclamação oficial do resultado do segundo turno será anunciada após a apresentação e aprovação dos relatórios de apuração dos resultados.

- http://www.alvarodias.com.br/2014/10/ministros-do-tse-vao-averiguar-dados-da-apuracao-de-eleicoes-presidenciais-para-confirmar-resultados/

Prejuízo do Facebook com WhatsApp chega a US$ 232 milhões em 6 meses

A um custo de US$ 22 bilhões a rede social, app teve prejuízo de 293%.
Facebook, por outro lado, registrou lucro 89% maior, de US$ 806 milhões.



Aplicativos WhatsApp e Facebook em celular. (Foto: AP)

O Facebook revelou em documentos enviados à autoridade financeira dos Estados Unidos nesta quarta-feira (28) ter tido prejuízo nos seis primeiros meses do ano US$ 232 milhões com o aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp. A rede social adquiriu o comunicador em janeiro deste ano pelo maior valor já pago por um aplicativo, corrigido para US$ 22 bilhões.


Whatsapp (Foto: TV Globo)

A receita registrada pelo aplicativo entre janeiro e junho de 2014 foi de US$ 15,2 milhões, alta de 453% em relação ao registrado no mesmo período do ano passado, de US$ 2,7 milhões. A receita do app advém da cobrança de anualidades, em um regime bastante flexível.

Intenso também foi o aumento das perdas doWhatsApp entre um ano e outro. Se em 2013, o prejuízo com a operação era de US$ 59 milhões, em 2014, passou a US$ 232,2 milhões, avanço de 293%.

O diretor-executivo e cofundador do Facebook, Mark Zuckerberg, já informou que ainda não pretende faturar com o WhatsApp. Por outro lado, um dos criadores e diretor do app, Jahn Koum, já declarou diversas vezes que é contra aderir à publicidade para fazer dinheiro.

Os dados da situação financeiro do app fazem parte de documentos enviados pelo Facebook à SEC (a equivalente nos EUA à brasileira CVM).

Nesta quarta, a rede social anunciou seu balanço para o terceiro trimestre de 2014. Registroureceitas 59% maiores na comparação ano a ano, de US$ 3,2 bilhões, e lucro 89% maior, de US$ 806 milhões.

O forte crescimento tanto de receita quanto do lucro são fruto do avanço no faturamento com a crescente publicidade móvel, um segmento do modelo negócio repudiado pelo WhatsApp. Os usuários cadastrados na plataforma chegaram a 1,35 bilhão, dos quais 82%
(1,12 bilhão) acessam via aplicativo e aparelhos móveis. - Do G1, em São Paulo

Decreto sobre conselhos populares também vai cair no Senado, diz Renan

Nesta terça, Câmara derrubou decreto de Dilma sobre conselhos populares.

Para o presidente do Senado, matéria é 'conflituosa' e 'deverá cair'.

O presidente do Senado, Renan Calheiros (Foto:
Pedro França / Agência Senado)

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse nesta quarta-feira (29) que o decreto elaborado pela Presidência da República que estabelece a consulta a conselhos populares por órgãos do governo antes da adoção de políticas públicas deverá ser derrubado na Casa.

Para Renan, a matéria é "conflituosa" e encontra muitas resistências no parlamento, "tanto na Câmara quanto no Senado".

Nesta terça (28), o plenário da Câmara derrubou o decreto presidencial apenas dois dias após a reeleição da presidente Dilma Rousseff e impôs a primeira derrota do Palácio do Planalto no Congresso após as eleições.

Por meio de votação simbólica, os deputados aprovaram um projeto de decreto legislativo apresentado pelo DEM que susta a aplicação do texto editado por Dilma. O texto ainda precisa de aprovação do Senado para que o decreto da presidente perca a validade.

"Ser derrubada na Câmara não surpreendeu. Da mesma forma que não surpreenderá se ela for – e será – derrubada no Senado Federal", disse Renan ao chegar no Congresso.

"Esse é um projeto polêmico, que encontra muitas resistências no parlamento, tanto na Câmara quanto no Senado [...] Essa coisa da criação de conselhos é conflituosa, não prospera consensualmente no parlamento. Deverá cair", afirmou.

O decreto sofreu críticas desde que foi editado pelo Palácio do Planalto, em maio deste ano. A proposta, que institui a Política Nacional de Participação Social (PNPS), não cria novos conselhos, mas determina que os órgãos oficiais levem em conta mecanismos para a consolidação "da participação popular como método de governo".

Segundo o decreto, os conselhos devem ser ouvidos “na formulação, na execução, no monitoramento e na avaliação de programas e políticas públicas e no aprimoramento da gestão pública”.

Oposicionistas acusavam o governo de tentar, com o decreto, aparelhar politicamente entidades da administração pública, além de diminuir o papel do Legislativo. Para pressionar a inclusão do tema na pauta, eles ameaçaram travar as votações na Casa até que a matéria fosse a plenário.

Mais cedo, o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, afirmou que setores do PMDB, partido de Renan, "tinham tomado a decisão" de derrotar o governo na votação da Câmara. Carvalho também disse que a votação é uma derrota "que não abate" o governo. Ele disse ainda considerar o voto de membros do PMDB que votaram contra o decreto de Dilma Rousseff "um episódio bastante isolado".

"A questão de ontem tem que ser tipificada. Havia, de fato, alguns setores do PMDB que tinham tomado a decisão de nos derrotar. Isso eu sei. Eu não confundo isso com o conjunto do partido [...] Então eu prefiro considerar isso um episódio bastante isolado, localizado, que não afeta a nossa necessária aliança com o PMDB", disse Carvalho após reunião do Conselho das Cidades, em Brasília.

Ao ser indagado sobre as declarações do ministro, o presidente do Senado afirmou que "mais uma vez, o ministro Gilberto Carvalho não está sabendo nem o que está falando."

Presidência do Senado
Renan também respondeu a perguntas sobre a sucessão presidencial no Senado. Para ele, "não é hora" de conversar sobre eleição na Casa. Ele também disse que seu nome "não está posto" já que a decisão sobre quem concorrerá à cadeira deve ser "produto da vontade da maioria da bancada".

"Não é hora de conversar sobre eleição no Senado. O PMDB conquistou nas urnas o direito de indicar o presidente do Senado e, em janeiro, quando a nova bancada chegar, o PMDB vai se reunir e indicar o candidato a presidente do Senado", disse.

"Meu nome não está posto. Nunca acontece de um nome ficar posto por decisão pessoal. Quando isso ocorre é produto da vontade da maioria da bancada. Mas essa é questão para janeiro. Em janeiro, o PMDB senta, conversa e escolhe o candidato a presidente", concluiu Renan. - Do G1, em Brasília

Receitas do Facebook sobem 59% no 3º trimestre

As receitas do Facebook cresceram 59 por cento no terceiro trimestre, ultrapassando as expectativas de Wall Street, enquanto a rede social viu forte demanda de anúncios móveis.

As ações do Facebook, que estão em alta de cerca de 47 por cento este ano, operavam estáveis ao preço de 80,77 dólares no after market de terça-feira.

O Facebook disse que as receitas nos três meses encerrados em 30 de setembro totalizaram 3,2 bilhões de dólares, ante 2,02 bilhões de dólares no mesmo período do ano passado. A média dos analistas ouvidos pela Thomson Reuters I/B/E/S previa receitas de 3,12 bilhões de dólares.

Os anúncios móveis representaram 66 por cento das receitas com publicidade do Facebook, acima dos 49 por cento das receitas com anúncios do mesmo período de 2013.

A maior rede social do mundo disse que o número total de usuários mensais atingiu 1,35 bilhão no terceiro trimestre, com 864 milhões de usuários acessando o serviço todos os dias.


B!T Magazine
Susana Marvão

PEGADINHA

O ELEITOR DA DILMA, CAIU NA PEGADINHA DA CAMPANHA MENTIROSA DO PT, ONDE UM BRASIL DE CONTOS DE FADAS, FOI MOSTRADO, OU ESTÁ SATISFEITO COM OS HOSPITAIS PÚBLICOS, ESTRADAS, PORTOS, SEGURANÇA E EDUCAÇÃO DO BRASIL REAL?

O PIOR: MAIS DE 50 MILHÕES DE BRASILEIROS QUE NÃO ACREDITARAM NESTA PEGADINHA, VÃO TER ESSE GOVERNO CORRUPTO E MENTIROSO POR MAIS 4 ANOS.

ATENÇÃO: PACIÊNCIA TEM LIMITE, NÃO SUBESTIME A INTELIGÊNCIA DE UM POVO INSATISFEITO.

( LUIZ SURIANNI )
https://plus.google.com/113739728059597312811

Pai atira em bebê e joga corpo em precipício no Paraná

Polícia acredita em vingança após separação da mãe; suspeito nega e diz que usa remédios



Homem é preso em flagrante e confessa morte da filha de dois anos João Carlos Frigério/Estadão Conteúdo

Um homem de 36 anos matou com um tiro na cabeça a filha de dois anos. O crime aconteceu em Piraquara, no Paraná, na madrugada desta quarta-feira (29). A polícia acredita que o motivo seja vingança, visto que ele teria se separado da mulher havia pouco tempo. O suspeito nega e afirma que morte foi causada por uso de remédios.

O suspeito teria pegado a menina e outros dois filhos, de cinco e sete anos, na tarde de terça-feira (28). Ele levou as crianças até uma represa localizada no bairro Roça Nova em Piraquara, na região metropolitana de Curitiba. Para chegar até o local, pai e filhos deixaram o carro e percorreram cerca de 3 km a pé até a represa onde tomaram banho.

No início da noite, quando retornavam por um trajeto por meio dos trilhos de trem, o pai pediu para os dois filhos maiores se afastarem e atirou na cabeça da menina. Em seguida, ele pegou o corpo da vítima e jogou em um precipício.

Os outros filhos assustados fugiram e foram até a casa da avó onde contaram a história. A PM (Polícia Militar) foi acionada e foi até o bairro Guaraituba onde moradores informaram onde teriam visto o suspeito. A polícia conseguiu localizar o homem e ainda apreendeu a arma do crime. Ele foi levado até o local para indicar aos policiais onde estava o corpo. 

O homem foi preso em flagrante e confessou o crime aos policiais. Os outros dois filhos não ficaram feridos. - Do R7, com Estadão Conteúdo

Comissão da Reforma Política elaborou 11 propostas



A prioridade para a reforma política anunciada no domingo (26) por Dilma Rousseff para seu segundo mandato encontra no Senado um caminho que começou a ser trilhado há quatro anos, quando a presidente iniciava seu primeiro governo e já apontava a necessidade de mudanças nas regras eleitorais.

De fevereiro a maio de 2011, uma Comissão Especial de Reforma Política, formada por 15 senadores, se debruçou sobre temas como sistema eleitoral, financiamento de campanha, voto facultativo, suplência de senador, coligações, reeleição, cláusula de desempenho, datas de posse e candidatura avulsa. O trabalho resultou em onze proposições legislativas, das quais seis ainda tramitam na Casa, duas foram aprovadas e enviadas à Câmara e três rejeitadas.

Duas das propostas que seguem no Senado são a PEC 43/2011, que muda o sistema eleitoral, e a PEC 42/2011, que determina a realização de consulta popular antes da implementação do novo sistema, nos moldes do referendo sugerido pelo presidente da Casa, Renan Calheiros.

A primeira trata de um dos temas mais polêmicos da reforma política: a forma de eleição de deputados federais, vereadores, deputados estaduais e distritais. O sistema proporcional de lista aberta, utilizado hoje nas eleições para esses cargos, é criticado por fazer com que um candidato que receba muitos votos consiga eleger candidatos do mesmo partido ou coligação, mesmo que tenham recebido individualmente um número menor de votos que candidatos de outras legendas.

Propostas para mudar esse sistema dividiram a Comissão da Reforma Política, que terminou por sugerir o sistema proporcional com lista fechada, em que os votos seriam dados ao partido, que antecipadamente apresentaria uma lista com os nomes de seus candidatos por ordem de prioridade.

A PEC 43/2011 foi rejeitada na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), mas recebeu recurso para ser analisada em Plenário. Na ocasião, o relator na CCJ, senador Romero Jucá (PMDB-RR), apresentou voto contra o sistema proporcional com lista fechada e defendeu o voto majoritário por meio do chamado “distritão”, uma variação do voto distrital.

Nesse sistema, os estados seriam convertidos em grandes distritos, com a eleição dos candidatos a deputado mais votados. Modelo semelhante seria adotado na eleição para vereador. A sugestão de Jucá também foi rejeitada na comissão.

Enviada a Plenário, a matéria, que estava sendo analisada em conjunto com a PEC 23/2011, voltou à CCJ por força de requerimento determinando que tramitasse separadamente. A proposta aguarda novo relatório de Jucá.
Referendo

Também voltou à CCJ a PEC 42/2011, que introduz na Constituição a determinação de que alterações no sistema eleitoral só vigorem após aprovação em um processo de referendo. A matéria recebeu aprovação da CCJ e seguiu para Plenário. Mas, como passou a tramitar em conjunto com a PEC 27/2011, precisará de novo exame da comissão. A matéria também está sob a relatoria do senador Romero Jucá.

Financiamento público


Outra proposta da Comissão da Reforma Política é o PLS 268/2011, que determina o financiamento público exclusivo das campanhas eleitorais. O texto estabelece que sejam destinados recursos ao Tribunal Superior Eleitoral em valor correspondente a R$ 7,00 por eleitor inscrito, a serem aplicados exclusivamente por partidos políticos e respectivos candidatos nas campanhas eleitorais.

Esse modelo poderá substituir o sistema atual, que combina financiamento público e privado, que pode ser feito por uma empresa ou uma pessoa. Para os críticos, a possibilidade de grandes doações de empresas às campanhas permite que o poder econômico influencie no resultado de uma eleição, sendo um atrativo para doações ilegais e formação de “Caixa 2”.

Para os defensores do financiamento público, o modelo acabaria com essa influência e permitiria maior equilíbrio entre campanhas de candidatos de partidos grandes e pequenos. O PLS 268/2011 aguarda votação em Plenário. 

- Iara Guimarães Altafin 
http://www12.senado.gov.br/noticias/materias/2014/10/28/comissao-da-reforma-politica-elaborou-11-propostas


 

Tarifas para dias normais
Casal -  R$ 150,00
Triplo - R$ 180,00
Individual - R$ 80,00

Peça  desconto!
Fale com a gente!
(84)  9934-0456

Carreta tomba e incêndio destrói 10 carros de luxo avaliados em R$ 1 milhão de reais



Carreta tombou e carros de luxo foram destruídos em Cajati, SP (Foto: Reprodução/TV Tribuna)

Uma carreta que transportava 10 carros de luxo, avaliados em mais de R$ 1 milhão, pegou fogo nesta terça-feira (28) na Rodovia Régis Bittencourt, na altura do município de Cajati, no Vale do Ribeira, interior de São Paulo. Os veículos ficaram destruídos e a pista permaneceu fechada por algumas horas. Ninguém se feriu no acidente.



A carreta cegonha, que carregava dez veículos, tombou e pegou fogo no Km 486 da rodovia nesta terça-feira (28). As chamas atingiram a cabine do caminhão e os carros, que estavam sendo transportados para Porto Alegre (RS). O motorista afirmou às autoridades que atenderam a ocorrência ter perdido o controle da direção perto da praça de pedágio.

Os veículos incendiados foram levados para o pátio de uma das bases da concessionária que administra a rodovia. Funcionários da empresa fizeram a limpeza da pista. Enquanto o trecho estava fechado, houve um congestionamento de dez quilômetros. No entanto, alguns motoristas resolveram não esperar e se arriscaram, seguindo viagem pelo acostamento.

Segundo o Código Brasileiro de Trânsito, andar pelo acostamento é uma infração gravíssima, punida com sete pontos na carteira do motorista e multa de R$ 574.



Carros de luxo ficaram destruídos com acidente no Vale do Ribeira (Foto: Reprodução/TV Tribuna)



Carreta ficou destruída após tombar em rodovia de Cajati (Foto: Reprodução/TV Tribuna)



Uma forte fumaça preta pôde ser vista após acidente em Cajati, SP (Foto: Reprodução/TV Tribuna)

Carros de luxo pegaram fogo após queda de carreta em Cajati, SP (Foto: Reprodução/TV Tribuna)

- Do G1 Santos

Nosso Blog

AVISO DE LICITAÇÃO

Riacho da Cruz
Pregão Presencial nº 040/2014 – PP
1. O Município de Riacho da Cruz, através do Fundo Mun. de Saúde de Riacho da Cruz por intermédio do Pregoeiro, torna público que às 09:00 do dia 30/10/2014, fará realizar licitação na modalidade Pregão, tipo Menor preço, para Registro de Preços para possível Aquisição de material odontológico destinado a manutenção das atividades do Programa de Saúde Bucal e demais ações desenvolvidas pelo Fundo Municipal de Saúde, de acordo com o que determina a legislação vigente, a realizar-se na Prefeitura Municipal de Riacho da Cruz - RN.
2. O Edital e seus anexos encontram-se à disposição dos interessados na Prefeitura Municipal de Riacho da Cruz - RN., a partir da publicação deste Aviso, no horário de expediente.
Riacho da Cruz/RN, 14 de outubro de 2014.
FABIO MAXCIMILIANO DIÓGENES DE SOUSA
Pregoeiro

Agora é oficial: Argentina já está sob regime socialista



O Congresso argentino aprovou, nesta madrugada, a reforma da Lei de Abastecimento, rejeitada fortemente pela oposição e pelo setor produtivo por considerar que aumenta o controle do Estado sobre a atividade empresarial. O projeto de lei, que já havia passado pelo Senado, foi aprovado pela Câmara dos Deputados, por 130 a favor e 105 contra.

A lei permite a fixação de limites de preços e de lucro de empresas, além do controle de cotas de produção, que ficará a cargo da Secretaria de Comércio do Ministério da Economia. O projeto ainda compreende a aplicação de multas, fechamento de empresas por até 90 dias e suspensão de registro por até cinco anos. A medida, portanto, aumenta ainda mais o poder de intervenção da presidente Cristina Kirchner na frágil economia argentina.

A deputada Diana Conti, da coalizão governista Frente para a Vitória, disse durante a maratona de debates que a nova lei “ajudaria a garantir que o Executivo tenha os instrumentos necessários para proteger consumidores”. Defensores dizem que a medida também buscará conter as demissões em tempos de crise.

Proteger consumidores? Uma piada de mau gosto. A melhor proteção que existe para consumidores está no funcionamento do livre mercado, com ampla concorrência do lado dos produtores e empregadores. Delegar tanto poder ao estado jamais protegeu consumidores ou quem quer que seja, à exceção dos próprios governantes e burocratas.

Aquilo que já era ruim ficou ainda pior. O grau de intervenção estatal na economia aumentará ainda mais agora, com essa prerrogativa esdrúxula. Se capitalismo é, na essência, os meios de produção em mãos privadas, e o socialismo é o controle estatal deles, então a Argentina já está sob um regime socialista na prática.

Manter a propriedade privada de jure serve apenas para preservar as aparências. Quando quem controla as decisões mais relevantes de uma empresa, como preço e produção, é o governo, então a propriedade de facto está nas mãos estatais, foi abolida.

Paradoxalmente para aqueles que ignoram que o nazismo foi mais afeito ao modelo socialista do que ao capitalismo liberal, esse era exatamente o método adotado pelos seguidores de Hitler. O Führer apontava dirigentes dentro das empresas, determinava o que produziriam e por quanto ou para quem venderiam. Por que socializar os meios de produção, se ele havia socializado os homens?

A Argentina caminha rapidamente rumo ao desastre socialista, como a Venezuela. Não custa lembrar que teve vários entusiastas por aqui, em nossa esquerda. Fico perplexo ao pensar que empresário ainda permanece lá, mantendo alguma chama de esperança de que poderá reverter tal curso. Dizem que a esperança é mesmo a última que morre. Sem dúvida ela morre depois do bom senso e do realismo…

Rodrigo Constantino - VEJA

 

Tarifas para dias normais

Casal / Duplo R$ 150,00
Triplo R$ 180,00
Individual R$ 80,00

Peça  desconto!
Fale com a gente!

(84)  9934-0456

Minoria - Dilma se reelegeu com apenas 38% dos votos totais

Dos 142 milhões de eleitores aptos a votar, mais de 37 milhões não escolheram candidato. 
Mais de 27% dos eleitores não apareceram para votar, anularam ou votaram em branco



Enquanto abstenções e votos em branco foram menores, nulos cresceram em relação a 2010Considerado o universo total dos eleitores brasileiros, a presidenta Dilma Rousseff (PT) se reelegeu com 38,2% do total de votos possíveis no país. O percentual equivale ao apoio recebido pela petista nas urnas em comparação com o total de pessoas aptas para votar em julho. Seu adversário no segundo turno, Aécio Neves (PSDB), alcançou 35,7%. Entre abstenções, brancos e nulos, mais de 37 milhões eleitores não escolheram um candidato nesse domingo (26).

O número de eleitores no país cresceu 5,3% desde a última eleição para presidente, de acordo com o TSE. Em 2010, o Brasil tinha 135.539.919 pessoas aptas a votar. Em 2010, a petista recebeu 55.752.092 votos no segundo turno, o equivalente a 56,05% dos votos válidos e a 41,05% dos sufrágios totais.

A soma das abstenções, dos votos brancos e nulos no segundo turno das eleições presidenciais de 2014 foi inferior à registrada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) há quatro anos. Ou seja, 27,44% dos eleitores não apareceram para votar ou não escolheram Dilma nem Aécio. Em 2010, esse percentual foi de 28,2%.

Dilma se reelegeu na disputa mais apertada desde 1989. A petista alcançou 54.501.118 votos (51,64% dos válidos) contra 51.041.155 do tucano Aécio Neves (48,36%). Dos 142.821.358 eleitores brasileiros, 30.137.479 (21,10%) se abstiveram, outros 5.219.787 (4,63%) votaram nulo e 1.921.819 (1,71%) escolheram branco. Ou seja, no total, 37.279.085 não escolheram candidatos.

Há quatro anos, Dilma se elegeu no segundo turno após superar José Serra (PSDB) nas urnas. Na época, 29.194.356 eleitores não compareceram para votar. Este número representava 21,5% do eleitorado. Outros 4.689.310 (4,40%) escolheram nulo e 2.452.591 (2,30%) votaram em branco. No total, 36.336.257 pessoas não tiveram candidato em 2010.

POR MARIO COELHO   -http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/dilma-se-reelegeu-com-38-dos-votos-totais/

O Decreto contra a democracia, acaba de cair na Câmara dos Deputados



O Decreto 8243, que instalava uma forma de democracia direta por cima do Congresso Nacional, um claríssimo atentado contra a democracia, acaba de cair na Câmara dos Deputados. Uma Câmara dos Deputados que, vale lembrar, é infinitamente mais dócil ao governo que a próxima Câmara que toma posse em janeiro. 

O Congresso disse não ao seu próprio aviltamento e à tentativa do governo de governar em aliança com "movimentos sociais" aparelhados pelo PT. Com isso fica claro: qualquer derrotismo, qualquer acusação de "tá tudo dominado" ou discursos do estilo "não adiana nada, o PT sempre vence", não passam de babaquice e de formas discretas de fortalecer as esquerdas ainda mais.

Grande parte do PP é oposição. Grande parte do PMDB é oposição. O PTB, aliado até outro dia, tornou-se oposição. A tendência do PSB, tirando um ou outro quadro mais à esquerda (Luiza Erundina, por exemplo), tende a ser um novo partido de oposição. A situação nunca foi tão boa para a oposição ao petismo.

O Senado verá a chegada de quadros políticos como José Serra, Tasso Jereissatti, Álvaro Dias, Aloysio Nunes, Ronaldo Caiado. Isso para não falar em nosso líder maior, Aécio Neves.

O momento é de união. Não é de cobranças. O momento é de comemorar mais uma vitória política. Não de insistir em choradeiras e conspirações. O momento é se organizar para o combate. Não de se desmobilizar em torno de pautas improdutivas, fazendo o papel de cachorro que corre atrás do próprio rabo.

Tivemos uma Senhora Vitória Política no domingo. Hoje colhemos outra.

Vamos comemorar. E nos manter na luta.

Dilma tem tudo para sofrer muito daqui pra frente. Muito mais do quê sofreu até agora.

É isso que a democracia e o povo brasileiro esperam de uma oposição que quer tomar o poder de verdade.

É esse o caminho que nos cumpre trilhar.

Cedo ou tarde venceremos!

Esta é a certeza que deve nos embalar.

Crime brutal no Oeste do Rio Grande do Norte.

Agricultor foi executado no centro da cidade de Lucrécia

A Pacata cidade de Lucrécia na Região Oeste do Rio Grande do Norte registrou no final da noite de ontem, 28 de Outubro, seu primeiro crime de homicídio, no ano de 2014.

O crime aconteceu na Praça Adrião Duarte no Centro da cidade por volta de 23 horas e 05 minutos, segundo registro da Policia local.

A vitima, Francisco Marcondes Rodrigues de 36 anos de idade, agricultor, residente na Avenida Lauro Maia no Centro de Lucrécia, foi surpreendido e morto com muitos disparos de arma de fogo dentro do carro que dirigia. A ocorrência foi registrada na Delegacia Regional de Patu. 

A Policia local procura informações sobre os possíveis acusados e a motivação. Segundo informações, não confirmadas pela Policia, há cerca de dois anos, Marcondes se envolveu em uma briga durante um jogo na cidade de Frutuoso Gomes e teria matado uma pessoa, o que leva a policia acreditar em crime de vingança. - Fonte: O câmara

Líderes pedem a Henrique Alves votação da PEC da Reforma Política

O requerimento foi assinado por 15 dos 22 líderes.



O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, recebeu nesta terça-feira (28), na reunião de líderes, requerimento do vice-líder do PP, deputado Esperidião Amim (SC), para que a admissibilidade da PEC da Reforma Política (352/13) seja votada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) nesta quarta-feira (29).

O requerimento foi assinado por 15 dos 22 líderes. Esperidião Amim argumentou que os parlamentares foram cobrados durante todo o processo eleitoral sobre a urgência de uma reforma política e a Câmara não pode mais adiar a discussão do tema. Ele lembrou que a proposta que deve ser votada nesta quarta-feira pela CCJ foi elaborada por um grupo de trabalho em 2013.

Henrique Alves concorda que não há mais razão para adiar o debate e acredita que as divergências sobre o mérito da proposta poderão ser discutidas na comissão especial que será criada para analisar a PEC.