domingo, 27 de julho de 2014

Carlos e Rosalba prometem boa votação a Getúlio Rêgo em Mossoró.



Pelo menos sete mil votos . . .


Essa é a estimativa que o casal Carlos Augusto Rosado (DEM)-governadora Rosalba Ciarlini (DEM), faz para votação do deputado estadual Getulio Rêgo Rego (DEM), em Mossoró, segundo informações do blog de Carlos Santos.

Pode ser mais, admitem. Talvez 10 mil votos, se estourar.

Seria resultado do esforço do casal, como reconhecimento ao empenho e fidelidade de Getúlio.

O deputado foi uma escassa voz em favor de Rosalba até aqui, principalmente no próprio DEM, que vetou projeto dela e de Carlos à sua tentativa de reeleição.

Nas eleições de 2010, sem arrimo do casal, Getúlio empalmou 1.287 votos (1,06%) em Mossoró. Foi o 12º mais votado. Fonte: Blog do Capote

Martins não realizará o Festival Gastronômico e Cultural, edição 2014.

NOTA OFICIAL

A Prefeitura Municipal de Martins comunica que não realizará o FestivalGastronômico e Cultural, edição 2014, e em razão desse fato, vem prestar os seguintes esclarecimentos:

Ao assumir a Prefeitura em 2013, a Prefeita Olga Fernandes decidiu definir um calendário de eventos com vistas ao desenvolvimento turístico do Município, realizando em 2013, mais uma edição do Festival Gastronômico e Cultural.

Na oportunidade, a Prefeitura teve a ajuda de diversos patrocinadores, dentre eles o Governo do Estado do Rio Grande do Norte.

É importante lembrar que o Município de Martins tem coeficiente 0.6, o que impossibilita o investimento solitário para realização do festival, em razão de prejuízos imensuráveis na manutenção dos serviços públicos essenciais oferecidos à nossa população.

Neste ano de 2014, dentre muitas ações do Governo Municipal, uma foi de grande importância para os Martinenses, a abertura, com recursos próprios, da Unidade Mista de Saúde de Martins (Hospital Municipal), construída há mais de 10 anos e até então não inaugurada.

Para que essa obra de grande alcance social se tornasse realidade, a gestão municipal despendeu uma grande quantidade de recursos públicos, inviabilizando, neste momento, qualquer outro investimento.

Para realização do Festival, a Prefeitura sempre contou com a parceira de grandes patrocinadores, dentre eles o Governo do Estado do Rio Grande do Norte, principal financiador do evento.

Foi solicitada a ajuda e procurado o Governo Estadual, mas até a presente data não foi firmado convênio ou parceria com o Município para realização do evento, sendo alegado para o indeferimento do pleito, impedimentos em razão da legislação eleitoral.

A Prefeita Olga Fernandes fará gestão ao novo Governador do Estado, para que o Festival Gastronômico e Cultural, seja, a partir de 2015, incorporado ao calendário turístico do Rio Grande do Norte, com recursos assegurados e garantidos no Orçamento Geral do Estado.

Olga tem a convicção de que o Festival será realizado e ampliado no próximo ano, por isso, cumprimenta e convida todos os admiradores da serra a nos visitarem: “Na certeza de nos encontrarmos no ano de 2015, agradecemos ao público fiel do evento, reiterando que Martins, nossa imperatriz serrana, estará sempre de braços abertos para receber, com atenção e a hospitalidade típica de nosso povo, todos os turistas evisitantes. Grande abraço a todos!”

Assessoria de Comunicação Social


PSB, PROS e DEM de São Francisco do Oeste deixam Henrique e Wilma para apoiar Fátima e Robinson



O grupo liderado pelo empresário, Lusimar Porfirio de São Francisco do Oeste acompanhado do presidente da Câmara, Cícero Gomes (DEM) e os vereadores Geniosmo Pinheiro (PCdoB), Raimundo da Farmácia (PT), Janduy Alexandre (Pros) e Leidja Morais (PSB), anunciaram apoio as candidaturas de Fátima Bezerra para o senado e Robinson Faria para o governo..

Os parlamentares do DEM, PROS e PSB criaram uma dissidência local e não apoiarão os candidatos Wilma e Henrique Alves.  -  Do Blog http://blogdoprimo.com.br/


São Francisco do Oeste/RN: Vereador é preso durante fiscalização policial.

Por volta do meio dia deste sábado (26), um vereador do município de Taboleiro Grande/RN, foi preso em flagrante durante uma fiscalização policial na cidade de São Francisco do Oeste/RN.

De acordo com informações repassadas pelo Sargento Rosano, coordenador da fiscalização, o vereador foi preso quando conduzia um veículo tipo Picape, placa NQG 5895, apresentando sinais de embriaguez alcoólica e desenvolvendo alta velocidade.

Ainda de acordo com o Sargento, o vereador foi submetido ao teste do bafômetro e em seguida apresentado ao Bel. Ricardo, Delegado de Plantão na 4ª DRPC, o qual ratificou a voz de prisão e lavrou o auto de flagrante por embriaguez ao volante, incurso na Lei Seca. Do blog Nosso Paraná.


Aécio: Dilma tem medo das ruas



Enquanto o candidato do PSDB faz campanha nas ruas, Dilma só participa de eventos fechados. Nesses locais, pelo menos, não é vaiada

Em visita à favela de Vigário Geral, na Zona Norte do Rio de Janeiro, o candidato à Presidência do PSDB, Aécio Neves, criticou a presidente-candidata Dilma Rousseff por não sair às ruas desde que a campanha começou, dia 6 de julho. Nesta quinta-feira, Dilma também foi ao Rio, mas para um evento fechado com aliados. “A presidente tem tido dificuldade para se apresentar à população. A diferença para a nossa campanha é que nós podemos andar pelas ruas”, disse o tucano.

Na noite de quinta-feira, Dilma esteve em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, para um jantar fechado organizado por políticos aliados. Foi uma tentativa de reação ao abandono do PMDB fluminense. O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), afagou Dilma e prometeu buscar votos para ela. A cúpula do partido no Estado, entretanto, lançou o "Aezão" para puxar votos para Aécio e Pezão.

Durante a visita a uma das regiões conflagradas por conflitos entre policiais e traficantes, Aécio defendeu a possibilidade de jovens entre 16 e 18 anos acusados de crimes hediondos responderem criminalmente, caso isso seja autorizado pelo juiz da infância e juventude. Caberia ao Ministério Público pedir ao juiz para decidir se o criminoso possuía consciência do crime. A proposta consta em projeto de lei de autoria do senador Aloysio Nunes (PSDB), candidato a vice-presidente na chapa dele.

“O projeto do Aloysio atinge 1% dos jovens que comete algum delito e pode sinalizar um caminho de diminuição da impunidade. Vamos travar essa discussão, mas é um paliativo. A solução é educação, oportunidade e o Brasil voltar a crescer”, afirmou.

Acompanhado da filha Gabriela Neves, o presidenciável tucano conheceu uma favela fluminense sem Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), o programa de ocupação policial do PMDB no Rio que Aécio pretende reproduzir em outras regiões do país.

Ele também criticou o fato de Dilma ter sido poupada no julgamento do Tribunal de Contas da União (TCU) pelo prejuízo causado com a compra da refinaria de Pasadena pela Petrobras. “Acho curioso que diretores sejam responsabilizados e membros do conselho com responsabilidade formal pela decisão tenham tido tratamento diferenciado. Falta uma palavra pessoal da presidente sobre esse caso”, criticou. (Veja).


Há chance de derrotar o governo agora, diz FHC à IstoÉ

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) disse que, há dois anos, não acreditava na possibilidade de uma derrota eleitoral do governo, mas hoje acha possível transformar o “mal-estar” da sociedade em algo que tenha “consequência eleitoral”. Em entrevista à revista IstoÉ, FHC afirmou que o governo tem recursos enormes e exposição permanente e achava muito difícil que houvesse uma mudança. “Hoje existe um mal-estar no País. Isso favorece a oposição. Por isso, acho que temos grandes chances”, afirmou.

FHC também apontou a pouca visibilidade da oposição como um obstáculo à mudança. Segundo ele, a oposição feita no Congresso não repercute mais. “Quando eu era senador, meus discursos eram publicados na íntegra nos jornais. Isso não acontece mais. Foi se perdendo o elo do Congresso com a sociedade”. Para o ex-presidente, o mesmo ocorreu com outras instituições, como os sindicatos e a União Nacional dos Estudantes (UNE). Ele disse ainda que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) “sabia manejar o Congresso” – “não da maneira correta, pois o mensalão ninguém pode apoiar” – mas que a atual presidente, Dilma Rousseff, não sabe. - Do blog do JP


Francisco Dantas: Ministério Público abre inquérito para apurar supostos acúmulos de cargos públicos.


O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, por sua 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Pau dos Ferros/RN, no uso de suas atribuições constitucionais e legais, com fundamento nos arts. 127, caput, e 129, incisos II e III, da CF/88; 26, I, da Lei n. 8.625/93; 67, IV, e 68, I, da Lei Complementar Estadual n. 141/96; e 5º da Resolução n. 002/2008-CPJ/MPRN; Lei n. 8.429/1992; art. 37, XVI e XVII, da CF; e em face do que consta do(a) Atendimento n. 05.2014.00001725-6, resolve INSTAURAR O INQUÉRITO CIVIL n. 06.2014.00004278-8, nos seguintes termos:

FATO: apurar se Rodrigo Medeiros de Paiva Lopes, Kaline Keile Sousa Medeiros, Jeane Silveira Santos, Marilene Medeiros da Silva, Josefa Egland de Oliveira e José Eribergue Fernandes estão acumulando ilicitamente cargos públicos em Francisco Dantas e Pau dos Ferros.

NOTICIANTE: Janeilde Campos dos Santos.

INVESTIGADO(S): Município de Francisco Dantas, Município de Pau dos Ferros, Rodrigo Medeiros de Paiva Lopes, Kaline Keile Sousa Medeiros, Jeane Silveira Santos, Marilene Medeiros da Silva, Josefa Egland de Oliveira e José Eribergue Fernandes.

DILIGÊNCIAS INICIAIS:

1. Nomeio para secretariar o presente Inquérito Civil a Técnica Ministerial Adelcina Martins de Lima Carvalho, devendo assinar Termo de Compromisso.

2. Comunique-se a instauração deste Inquérito Civil ao Centro de Apoio Operacional respectivo (art. 11, I, da Resolução nº 002/2008-CPJ/MPRN) e, por meio do Relatório Mensal de Atividades, à Corregedoria-Geral do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte.

3. Publique-se no DOE/RN.

4. Oficiem-se aos Municípios de Francisco Dantas e Pau dos Ferros requisitando-lhes que, no prazo de 10 (dez) dias úteis, prestem informações e apresentem os documentos respectivos sobre os fatos em apuração, devendo especialmente informar quais cargos são exercidos por Rodrigo Medeiros de Paiva Lopes, Kaline Keile Sousa Medeiros, Jeane Silveira Santos, Marilene Medeiros da Silva, Josefa Egland de Oliveira e José Eribergue Fernandes em seus quadros, desde quando e se há o pagamento de remuneração por ambos. No mesmo prazo deverão os Municípios informar o endereço ou lotação dos servidores, para que possam ser notificados por esta Promotoria de Justiça para, querendo, prestarem os esclarecimentos que entenderem pertinentes.

Pau dos Ferros/RN, 11 de julho de 2014.

Mac Lennon Lira dos Santos Leite
Promotor de Justiça



TRITON
Todo o site da Triton com 50% off! Imperdível!!!

Dívida pública sobe 3,77% para R$ 2,202 trilhões em junho

Emissão de títulos em favor do BNDES foi um dos principais impactos no aumento do endividamento



A Dívida Pública Federal (DPF) apresentou elevação de 80 bilhões de reais (3,77%) em junho ante maio e atingiu 2,202 trilhões de reais, segundo dados divulgados nesta quinta-feira pelo Tesouro Nacional. O estoque da DPF em maio era de 2,122 trilhões de reais.

A correção de juros no estoque da dívida foi de 15,796 bilhões de reais no mês passado. A DPF inclui a dívida interna e externa. A Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi) subiu 4,02% e fechou o mês em 2,111 trilhões de reais. Já a Dívida Pública Federal externa (DPFe) ficou 1,61% menor, somando 91,72 bilhões de reais em junho.

Entre os fatores que impulsionaram a dívida, o principal foi a emissão líquida de títulos no valor de 64,25 bilhões de reais. Nesse montante estão contabilizados os 30 bilhões de reais emitidos em forma de empréstimo ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Houve ainda o peso da despesa com o serviço dos juros no valor de 16,5 bilhões de reais.

Estrangeiros — A participação de investidores estrangeiros na DPMFi caiu de 18,22% em maio para 18,17% em junho, totalizando 383,58 bilhões de reais. A participação de estrangeiros em valores absolutos é recorde, segundo os dados do Tesouro Nacional.

O grupo Previdência apresentou uma queda na participação do estoque da DPMFi, passando de 17,32% em maio para 17,08% em junho. As instituições financeiras aumentaram a fatia no estoque de 28,63% em maio para 29,64% em junho. Os papéis nas mãos dos fundos de investimento caíram de 20,98% para 20,75% no período.

(Com Estadão Conteúdo)


TRITON - Blusas . Camisas . Camisetas Coletes . Cropped . Moletons . Regatas Suéter e Tricot

 Feminino
 Masculino

MP quer devolução de dinheiro desviado no mensalão

Caixa para subornar políticos chegaria a pelo menos 350 milhões de reais.



Ao longo do julgamento do maior escândalo de corrupção história do país, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) estimaram que pelo menos 173 milhões de reais tenham passado pelas mãos dos mensaleiros

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou que o Ministério Público planeja entrar com ações na Justiça para tentar recuperar o dinheiro desviado no mensalão. Ao longo do julgamento do maior escândalo de corrupção da história do país, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) estimaram que pelo menos 173 milhões de reais tenham passado pelas mãos dos mensaleiros. Já o operador do esquema, Marcos Valério, chegou a projetar que o caixa para subornar políticos chegaria a pelo menos 350 milhões de reais.

De acordo com o chefe do Ministério Público, a principal tarefa agora é conseguir contabilizar o montante dos recursos que escoaram pelo esquema. “O Ministério Público está trabalhando, mas temos primeiro que saber o tamanho do estrago”, disse. Em 2007, o Ministério Público Federal tentou, por meio de ações de improbidade administrativa na primeira instância, cobrar dos réus do mensalão a devolução dos recursos. Na época, foi pedida a devolução de 55 milhões de reais, montante calculado a partir dos valores recebidos pelos partidos políticos que participaram do mensalão. - leia mais...


FORUM  - Dê mais estilo para quem merece!
 Feminino
 Masculino

A seguir, estão listadas as páginas da Justiça Eleitoral que contêm dados acerca do pleito de 2014.



Audiências públicas — Eventos em que são debatidas as instruções que regerão as eleições gerais deste ano.

Calendário eleitoral — Indicação dos períodos a serem observados nas práticas eleitorais.

Candidaturas — Registro e divulgação de candidatos pelos sistemas CandEx e DivulgaCand 2014.

Contas julgadas irregulares pelo TCU — Relação de responsáveis que tiveram suas contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas da União.

Estatísticas — Dados de candidaturas por categorias específicas.

Normas e documentações — Íntegra de resoluções e normas que disciplinam as Eleições 2014.

Parceria para divulgação de resultados — Informações, instruções, manuais e softwares destinados às entidades parceiras da Justiça Eleitoral na divulgação dos resultados das Eleições 2014.

Pesquisas eleitorais — Informações sobre o registro de pesquisas eleitorais e a consulta aos avisos de registro das eleições de 2014.

Prestação de contas — Informações sobre as prestações de contas de comitês, candidatos e partidos políticos.

Programa mesário voluntário — Informações sobre o programa Mesário Voluntário nos sites dos tribunais regionais eleitorais.

Urna eletrônica — Simulador de votação

Mais temas

Campanhas publicitárias, Voto em trânsito - Fonte: http://www.tre-rn.jus.br/eleicoes/eleicoes-2014


Reação a análise do Santander mostra um Brasil imbecilizado

Santander: Verdades que não cabem num extrato

Doze anos depois da ‘carta’, um extrato assusta o PT

O episódio que começou com a singela opinião de um analista do banco Santander e terminou num pedido de desculpas, na vitimização do PT e na demissão de funcionários do banco mostra o crescente constrangimento do debate de ideias no Brasil, já tão pobre e imbecilizado.

Dizer que, se Dilma for reeleita, a Bolsa vai cair e o dólar vai subir é como “prever” que o rio corre para o mar, ou que o dia amanhecerá depois da noite.

Ao tentar envenenar a análise clara do Santander, o PT só prova que, além de ser mau gestor da economia, o partido está cada vez mais medroso, mais cheio de mimimi, e mais distante da democracia.

Senhoras e senhores, liberais e conservadores, petistas e tucanos: O dinheiro não aceita desaforo. O dinheiro não é “amigo” de uns, nem tem antipatia com outros. Ele não é um ente político nem partidário. Ele é um freelancer que só busca uma coisa: retorno sobre o investimento. Boa parte do PIB nacional já “votou” no PT em 2006 e até em 2010, uma época em que o partido deixou a economia em paz no seu tripé e foi cuidar dos programas sociais. - leia mais...

Mais de 13 milhões em pesquisas eleitorais

Ibope no topo



Presidenciáveis de olho nas pesquisas

A campanha mal começou e 560 pesquisas eleitorais registradas no TSE já movimentaram 13,2 milhões de reais desde janeiro. Somados, os institutos de pesquisa receberam 7,9 milhões de reais de contratantes e gastaram 5,3 milhões reais quando decidiram ir a campo por conta própria.

O Ibope, que negocia a venda do seu setor e pesquisas eleitorais, é o líder em recebimento de recursos — 2,4 milhões de reais.  -  http://veja.abril.com.br/blog/radar-on-line/


94 000 em remédios



Não faltará remédio para curar as dores de cabeça nas residências oficiais e no lugar de trabalho de Dilma Rousseff.

A Presidência da República decidiu renovar o estoque farmacêutico doPalácio do Planalto, da Granja do Torto e do Palácio da Alvorada.

O pregão eletrônico, agendado para quinta-feira da semana que vem, prevê a compra de 163 itens dos mais variados medicamentos.

A presidência está disposta a desembolsar até 94 000 reais à empresa vencedora da licitação.

- Por Lauro Jardim

publicidade________________________________________________________________


 Dresses
 video cboxElement

Redes sociais devem superar a TV na campanha eleitoral

Em artigo no jornal O Globo, Merval Pereira diz que a propaganda via rádio e TV tende a se tornar secundária em relação às redes sociais - algo benéfico para a política brasileira. Vale lembrar que, nessa esfera, o petismo perdeu a guerra faz tempo.Segue um excerto do texto:

(...) A tendência, no entanto, é que a propaganda através das redes sociais vá ganhando força com o passar dos tempos, deixando em segundo plano a propaganda pela televisão. Uma consequência dessa redução de importância será benéfica para a política nacional: a correspondente redução do poder dos partidos de vender seus minutos de propaganda em troca de benesses do governo.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) define o tempo de televisão e rádio na propaganda eleitoral de cada um dos candidatos, baseado nas alianças partidárias e no tamanho de cada bancada no Congresso. Esse critério faz com que bancadas sem prestígio político, mas com muitos membros, ganhem poder eleitoral para atuar nas coalizões.

Comandando uma coligação mais ampla do que a de Lula, a presidente Dilma terá não apenas quase o dobro de tempo que a soma dos dois principais candidatos de oposição, Aécio Neves, do PSDB, e Eduardo Campos, do PSB, como, nas inserções de 30 segundos somadas, terá nada menos que 123 minutos espalhados pela programação de cada emissora de canal aberto do Brasil nos 45 dias da campanha eleitoral.

Esses spots publicitários é que são as novas pérolas dos marqueteiros, que já chegaram à conclusão de que através deles poderão vender a imagem e as ideias de seus candidatos ao telespectador que, assistindo a seu programa favorito, será apanhado de surpresa pela propaganda política, assim como é surpreendido pelos anúncios das programações normais.

O volume de publicidade a que Dilma tem direito é equivalente, segundo especialistas, ao lançamento de um modelo novo de carro para consumo popular. O desconhecimento sobre o que vai acontecer nessa área é generalizado, mas há uma certeza: um marqueteiro apenas não ganha sozinho uma eleição presidencial. Ou seja, o carro a ser vendido não pode ser fruto de uma propaganda enganosa. As redes sociais destroem essa falsa mercadoria em poucas horas. (Na íntegra). - Fonte: http://politicanapauta.blogspot.com.br/



sábado, 26 de julho de 2014

TRT-RN: Juíza Rachel Vilar é a nova titular da Vara de Pau dos Ferros


Uma sessão administrativa extraordinária realizada no Pleno do Tribunal Regional do Trabalho do Rio Grande do Norte nesta sexta-feira (25) promoveu, pelo critério de antiguidade, a juíza Rachel Vilar de Oliveira Villarim ao cargo de juíza titular da Vara do Trabalho de Pau dos Ferros.

“É um momento de muita alegria e o sentimento é de dever cumprido. A promoção para juíza titular é a continuidade da carreira de magistrado e meu objetivo é desbravar o interior do Rio Grande do Norte, começando por Pau dos Ferros. Pretendo sempre escutar o jurisdicionando, os advogados e distribuir Justiça por onde passar”, revelou a juíza.

O presidente do TRT-RN, desembargador José Rêgo Júnior, falou da satisfação em ter Rachel Vilar como juíza titular do tribunal. “Desejo toda sorte possível à juíza Rachel Vilar que, além de ser uma magistrada dedicada, é também um ser humano excepcional, pois está sempre empenhada e comprometida com projetos como o Programa Trabalho, Justiça e Cidadania”, disse.

Paraibana de Campina Grande, Rachel Vilar de Oliveira Villarim formou-se em Direito pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em 1994.

Antes de ingressar na magistratura, Rachel Vilar foi analista judiciário da área judiciária dos TRTs de Recife e de São Paulo, até ser aprovada para o cargo de juíza substituta do TRT da Bahia, em 2002.

Através de permuta, a juíza chegou ao TRT-RN no ano de 2004 e, em 2006, passou à juíza auxiliar da 4ª Vara do Trabalho de Natal. - Do Blog do Capote


AGU e Lula pressionam TCU

Lula tentou engavetar o processo do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre a compra da refinaria de Pasadena.



Houve uma articulação do governo, que envolveu o Advogado-Geral da União (AGU) Luiz Adams, e até mesmo o ex-presidente Lula, para tentar engavetar o processo do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos. A decisão do Tribunal acabou isentando o Conselho de Administração, presidido na ocasião da compra pela hoje presidente Dilma Rousseff, de culpa pelo prejuízo causado à Petrobras, mas condenou os 11 diretores da estatal brasileira a ressarcirem os cofres públicos em quase U$ 1 bilhão.

O primeiro relato sobre essa manobra governamental, que se assemelha em tudo às pressões que o ex-presidente Lula fez sobre os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) para que o processo do mensalão não fosse a julgamento, foi feito pelo jornalista Reinaldo Azevedo, ontem, em seu blog na Veja. Fui a campo para esmiuçar o caso e descobri que na terça-feira dia 22, véspera da análise do processo, às 17 horas o Advogado-Geral da União foi ao TCU para uma audiência com o relator, ministro José Jorge (ex-senador do DEM e ex-candidato a vice-presidente da República na chapa tucana em 2006) e pediu para tirá-lo de pauta.

Não é um procedimento incomum, e normalmente os pedidos são atendidos para dar mais tempo aos advogados de se prepararem. Mas, como esse é um caso muito complexo e com delicadezas políticas, o ministro José Jorge tomou a precaução de publicar seu voto na intranet do TCU na véspera. Adams alegava querer fazer uma defesa oral, e não tivera tempo suficiente de analisar o relatório, divulgado no dia anterior.

Mas como o relatório fazia parte do processo, que já era público há muito tempo, o ministro José Jorge não viu razão para adiar o julgamento. Nessa conversa, José Jorge perguntou a Adams: “Você vai fazer a defesa de quem? Nós estamos aqui defendendo a Petrobras, condenando as pessoas a devolverem o dinheiro à Petrobras”. Ao mesmo tempo, o ministro do TCU José Mucio, que foi ministro de Articulação Política de Lula, foi chamado pelo ex-presidente para uma conversa em São Paulo.

No relato que fez a seus pares, disse que encontrou o ex-presidente muito preocupado, relatou mesmo que nunca vira antes Lula de moral tão baixa. O ex-presidente criticou a campanha de reeleição de Dilma, a indefinição do ministro Gilberto Carvalho, que não sabe se fica no Planalto ou vai para a campanha. E mostrou-se especialmente preocupado com a repercussão do processo do TCU sobre a refinaria de Pasadena na campanha eleitoral.

A preocupação era tão grande que Adams não fez a defesa oral e articulou com alguns ministros para que um deles, Benjamim Zymler, pedisse vista do processo. Quando José Jorge terminou de ler seu voto, Zymler alegou que a estimativa dos prejuízos precisava ser revista e pediu vista. O relator esclareceu então que seu voto ficaria computado, o que significava que o pedido de vista seria na votação já começada.

Imediatamente o ministro Weder de Oliveira anunciou que votaria com o relator, alegando que aquela era uma etapa intermediária do processo, que a decisão definitiva só sairá mais adiante, quando fossem ouvidas as partes. Vários ministros, entre eles Ana Arraes, mãe do candidato do PSB Eduardo Campos, deram o voto a favor do relator, que já ficou com a maioria.

Foi então que o ministro José Mucio pediu que o assunto fosse logo à votação “já que a presidenta não está colocada”, e Zymler retirou o pedido de vista, tendo o relatório sido aprovado por unanimidade. Nos contatos mantidos por emissários do governo com ministros do TCU, houve um momento em que foi jogada na mesa a carta da nomeação para o Supremo Tribunal Federal (STF), cargo a que Adams aspira e também o ministro Benjamim Zymler.

Por isso a decisão de excluir os membros do Conselho Administrativo da Petrobras do rol dos culpados foi tão comemorada pelo Palácio do Planalto. Mas é preciso compreender que esse processo vai por etapas. Neste momento, o relator entendeu que seria mais útil concentrar a investigação e a responsabilização na diretoria executiva, que foi quem realmente operou o negócio. Se abrisse muito o leque, alega José Jorge, perderia o foco nas investigações.

Nada impede, porém que ao abrir a Tomada de Contas Especial (TCE) e ouvir os envolvidos no caso, membros do Conselho de Administração, inclusive a própria presidente da República, sejam convocados a depor e eventualmente incluídos no rol dos culpados.

- por  MERVAL PEREIRA 25.7.2014 9h59m - http://oglobo.globo.com/blogs/blogdomerval/


Por que Dilma não chama o embaixador do Brasil na Rússia? Derrubar avião com 295 passageiros não é desproporcional e inaceitável?



A última e única vez que o Itamaraty se manifestou sobre a gravíssima situação da Ucrânia foi em 19 de fevereiro de 2014, logo após um dia em que mais de 100 ucranianos morreram em conflitos de rua. Vejam a nota:

O Governo brasileiro acompanha com preocupação a deterioração do quadro político e institucional na Ucrânia e lamenta profundamente as mortes ocorridas em Kiev. O Governo brasileiro conclama todas as partes envolvidas a dialogar. A crise política na Ucrânia deve ser equacionada pelos próprios ucranianos, de forma pacífica e com base no respeito às instituições e aos direitos humanos.

Neste caso, Dilma e sua diplomacia alinhada com a esquerda internacional, entrega a sorte do país aos próprios cidadãos, sem pedir a intervenção de nenhuma instituição internacional, mesmo sabendo que por trás de tudo está a Rússia. Em março passado, o Brasil se absteve de votar, quando a Assembleia-Geral da ONU aprovou por ampla maioria uma resolução não vinculante em defesa da integridade territorial da Ucrânia, na qual denuncia a reincorporação da Crimeia à Federação Russa.

Agora vejam a nota emitida após o ataque à escola palestina, cuja autoria ainda não está esclarecida, que gerou uma duríssima resposta da chancelaria israelense:

O Governo brasileiro considera inaceitável a escalada da violência entre Israel e Palestina. Condenamos energicamente o uso desproporcional da força por Israel na Faixa de Gaza, do qual resultou elevado número de vítimas civis, incluindo mulheres e crianças. O Governo brasileiro reitera seu chamado a um imediato cessar-fogo entre as partes. Diante da gravidade da situação, o Governo brasileiro votou favoravelmente a resolução do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas sobre o tema, adotada no dia de hoje. Além disso, o Embaixador do Brasil em Tel Aviv foi chamado a Brasília para consultas.

Em resposta, Israel chamou o Brasil de anão diplomático. E de não fazer jus no contexto internacional ao seu potencial econômico. Tem razão Israel se olhar a posição do Brasil em relação ao conflito na Ucrânia. Três dias antes do avião da Malaysia Airlines ser derrubado por um míssil russo entregue a mercenários pagos por Putin, Dilma estava com o presidente russo aqui no Brasil, em encontro dos Brics.

Após o ato terrorista hediondo, que tem a digital da Rússia, não houve manifestação. Nenhuma nota. Nem condolências. Os 295 mortos civis não foram considerados inaceitáveis e nem uso desproporcional de força na avaliação do governo Dilma. A orientação oficial da presidente é não condenar o conflito entre a Rússia e a Ucrânia, para não atrapalhar as negociações dos emergentes. Para Dilma, os holandeses, alemães, tailandeses mortos no avião valem menos do que os palestinos, que valem mais do que os israelenses. Nossa presidente, sem dúvida, sofre de nanismo moral. - http://coturnonoturno.blogspot.com.br/2014/07/por-que-dilma-nao-chama-o-embaixador-do.html


Grupo terrorista Hamas elogia gesto diplomático do governo brasileiro contra Israel



O Hamas, grupo radical islâmico que controla a Faixa de Gaza, fez elogios ao gesto diplomático brasileiro contrário às ofensivas israelenses.

“O passo do Brasil é muito importante. O Brasil está sempre ao lado da justiça. Pedimos que todos os países façam o mesmo”, disse o porta-voz Ihab al-Ghussein à Folha de S.Paulo nesta quinta-feira, 24 de julho.

Ontem, o Brasil convocou seu embaixador em Israel de volta a Brasília para consulta e publicou nota repudiando os ataques sionistas, sem fazer menção ao Hamas. Uma semana antes, o governo brasileiro havia publicado nota em que condenava “igualmente” os ataques dos dois lados.

O governo de Israel reagiu duramente, afirmando que o Brasil é “politicamente irrelevante” e que o país opta por “ser parte do problema, em vez de integrar a solução”.

- Portal Vox